Capitalização pode ajudar você a planejar a compra da casa própria: descubra com quem alcançou esse objetivo

Qual é o seu sonho? Comprar um carro, fazer uma viagem, adquirir um imóvel? Pensou? Agora, troque a palavra sonho por objetivo e trace uma estratégia para alcançá-lo. Parece difícil? Foi assim que o gerente comercial da nossa filial Rio, Roberto Carlos Silva, comprou um apartamento à vista depois de economizar por dez anos. Qual foi a tática utilizada por ele para juntar o dinheiro necessário? Comprar títulos de Capitalização. O produto financeiro é ideal para quem ainda não tem o hábito de separar uma parte do salário todo mês.

“Como existe uma penalidade para quem resgata antes do tempo, você acaba pensando duas vezes antes de mexer no dinheiro”, explica Roberto Carlos. O sorteio também acaba sendo uma motivação para quem compra Capitalização. Apesar de não ter sido o principal motivo para sua escolha, ele mesmo já foi sorteado quatro vezes. “O sorteio nunca foi importante para mim, como é para algumas pessoas. Se, por acaso, vier alguma premiação pelo caminho, a gente pode antecipar os projetos. Se não vier, você sabe que em um determinado momento seu objetivo será alcançado”, explica.

Como começou a realização desse sonho
Roberto Carlos conheceu a Capitalização em seu primeiro emprego. Após bastante tempo de treinamento, ele entendeu a fundo o conceito do produto e para que de fato ele serve. Foi aí que percebeu como os títulos poderiam ajudar a realizar seu sonho. “Para fazer o teste, comprei uma Capitalização e, quando resgatei o dinheiro pela primeira vez, percebi que estava no caminho certo. Tomei o gosto pelo produto! Então, continuei comprando o segundo, o terceiro… Com esses depósitos mensais, criei um capital e a partir daí fazia meus investimentos”, conta.

A cada resgate de um título, ele fazia um aporte único em um Plano de Previdência Privada. Essa escolha também não foi aleatória. “Sempre me preocupei muito com minha família. Apesar de não ser casado ou ter filhos, a Previdência me dá a segurança de saber que, em caso de morte, minha reserva não entraria em inventário”, explica. Isso significa que os herdeiros teriam acesso quase que imediatamente à renda acumulada por ele, sem precisar entrar na listagem de bens de um inventário. Além disso, seria possível usar o dinheiro para arcar com os custos desse processo.

Após 10 anos de planejamento, Roberto Carlos conseguiu comprar seu imóvel. “É um período longo, mas não considero que tenha levado tanto tempo para alcançar meu objetivo, se levarmos em consideração que fiz o pagamento à vista, não peguei empréstimo ou entrei em financiamento”, avalia. Foi um bom negócio, mesmo! Um apartamento de R$ 300 mil poderia ser financiado pela Caixa Econômica Federal em 420 meses, ou seja, 35 anos. Dando uma entrada de R$ 90 mil e financiando R$ 210 mil, sabe quanto ele pagaria no fim das contas? Está sentado? Sairia por mais de R$ 602 mil.

Essa história do Roberto Carlos é um exemplo de como os sonhos podem se transformar em objetivo e virar realidade!

“Eu traduziria a Capitalização como uma forma de conseguir programar o que você quer para o seu futuro. Seja um objetivo de médio ou longo prazo, você precisa ter a determinação de saber que todos os meses vai dispor de um valor”, analisa.

A identificação dele com o produto é tão grande que, mesmo já tendo alcançado seu objetivo, ele continua comprando os títulos. “O valor que antes era destinado ao pagamento do aluguel, agora vai todo para Capitalização. Tenho um título de 24 meses, um de 70 e outro de 84. Comprei meu apartamento em 2010 e já consegui fazer outra reserva financeira. Com um pouquinho mais de esforço, já seria possível comprar outro imóvel”, comenta.

Viu só como é possível realizar aquele sonho que você pensou lá no início do texto? Então, vamos transformá-los em objetivos e estabelecer metas para alcançá-los. Acredite em você! A gente acredita!

Simuladores

Encontre o produto ideal para você