Regras do cartão de crédito: o que muda no
tipo de crédito mais usado no Brasil

Mudaram as regras da modalidade de crédito mais usada no brasil: o cartão de crédito. Se você ainda não está por dentro dessa notícia, saiba que é importante controlar os gastos e ficar de olho na fatura. Segundo uma pesquisa feita pelo SPC Brasil, cerca de 25% das pessoas não conseguiram pagar o valor total da conta, entre março e abril deste ano. É aí que mora o perigo, já que a principal mudança é para quem realiza o pagamento mínimo. Descubra como era e como fica a partir de agora.

Pagamento mínimo
Antes, o pagamento mínimo estava estipulado em 15% do valor total da sua fatura. Ou seja, se sua conta fosse R$ 500,00, você precisaria pagar, pelo menos, R$ 75,00. Agora, cada operadora de cartão de crédito poderá cobrar o que achar conveniente. Essa decisão vai variar de acordo com o perfil de cada cliente. Você também só vai poder fazer o pagamento mínimo uma única vez.

Como você vai descobrir sua nova situação? Olhando a fatura! Para que a empresa faça qualquer mudança, você precisa ser avisado com 30 dias de antecedência.

Juros
Alguma vez você não conseguiu pagar a fatura inteira? Quem faz o pagamento do valor mínimo entra em uma modalidade de juros conhecida como rotativo regular. No mês seguinte, você precisa aderir a uma linha de parcelamento de crédito com juros menores que o rotativo. Esse formato não muda mesmo com a nova regra.

Se, por um motivo ou outro, você não conseguisse arcar nem com essa parcela da fatura, era submetido aos juros conhecidos como rotativo não regular, com taxas maiores. Essa também é uma mudança importante! Agora, as empresas de cartão de crédito não poderão cobrar dois tipos de juros diferentes.

Todos os inadimplentes passam a pagar o rotativo regular – que são as taxas menores – acrescidos de multa de 2% e juro de mora de 1% ao mês.

Vamos ver na prática como o consumidor poderá ser beneficiado por essa medida? Em março de 2018, o rotativo não regular era de 14,3% ao mês. Se você deixasse de pagar uma fatura de R$ 1000,00, no mês seguinte o valor seria de R$ 1.143,00. Com a mudança de regra, e levando em consideração a taxa do rotativo regular, somados aos juros de mora e multa, sua fatura no mês seguinte seria de R$ 1.141,46. Parece uma diferença pequena? Mas após 12 meses, o valor da fatura na regra antiga seria de R$ 4.972,27, enquanto na nova seria de R$ 3.934,90*. Melhorou, não é?

Mais do que saber quais são as novas regras do cartão de crédito, que tal estabelecer uma relação saudável com o dinheiro? Não comprar por consumo e entender como usar o crédito a seu favor são dois passos importantes. Continue acompanhando nossas redes e aproveite nossas dicas!

*Cálculo do economista Samy Dana em matéria publicada no portal G1, feito com base nas taxas médias em março de 2018.

Simuladores

Encontre o produto ideal para você